INTERNET OS ASPECTOS POSITIVOS NA EDUCAÇÃO

INTRODUÇÃO

Sem dúvida nossa sociedade está muito modificada se comparada com aquela de algumas décadas atrás. Estima-se que o conhecimento adquirido no último século foi equivalente àquele obtido durante toda a história da humanidade. Que consequências isso tem para as pessoas? Nosso mundo é dinâmico, mas para estarmos bem-adaptados a ele precisamos cada vez mais ter noção do conhecimento geral acumulado e estar aptos para assimilar, em velocidade cada vez maior, conhecimentos específicos importantes para nossas pseudo-profissões (estas mesmas estão se transformando, surgindo, desaparecendo de maneira surpreendente).

É inegável a revolução que a internet proporciona para a educação, em especial para os mais jovens. Pesquisas e mais pesquisas a este respeito demonstram que o mundo virtual cada vez mais se sobrepõe às técnicas de ensino mais tradicionais. Se hoje parece improvável desvincular uma e outra coisa, é válida a tarefa de questionar os aspectos positivos e negativos da internet para a formação intelectual e profissional de nossos jovens.

Esta quebra de barreiras é tida por educadores como uma grande vitória, à medida que permite avançar além do que é aprendido nos bancos escolares. Mais do que um complemento à grade curricular, a rede mundial de computadores oferece um campo aberto para novos conhecimentos e experiências.

A própria dinâmica entre alunos e professores é outra, tornando possível compartilhar todo o aprendizado por meios virtuais, seja por e-mail ou por sites que armazenam o conteúdo transmitido em sala de aula. A interactividade, como se vê, pode ser facilitadora do aprendizado.

INTERNET OS ASPECTOS POSITIVOS NA EDUCAÇÃO

Depois de alguns esclarecimentos acerca do tema em abordagem, vale começar a falar do mesmo partindo do conceito de educação e a Internet.

O que é a Internet?
Internet é uma rede mundial, nele podemos fazer trocas de arquivos e ter acessos a sites postados por profissionais de diversas áreas do saber.

Hoje falando sobre educação já não voltamos taxativamente aos anos passados em que os alunos dependiam totalmente dos professores. A educação já é mais interactiva onde o aluno também vem munido de saber para juntos com o professor facilitarem o processo de ensino.

A tecnologia é imprescindível para esse repensar da educação?

Não! Porém ela pode facilitar e abreviar o processo.
Para que os cidadãos de hoje se integrem ao mundo em que vivem espera-se que sejam críticos, bem-informados, trabalhem de modo harmonioso em grupos e reciclem continuamente seus conhecimentos, mostrando-se aptos a desenvolver raciocínios cada vez mais complexos. As novas directrizes da educação brasileira indicam esforços nesse sentido.

Pelo simples fato de se agregar tecnologia à educação já se tira a inércia do processo educacional, pois o agente transformador se vincula ao processo. Como consequência, aparece naturalmente uma valorização do ensino e em particular do papel do professor junto à sociedade. O uso efectivo de tecnologia serve também para eliminar desigualdades impostas por condições socioeconómicas ou geográficas. Além disso, estudos de casos confirmam que as novas tecnologias apoiam processos de raciocínio mais complexos, estimulam a motivação e a auto-estima, preparam os estudantes para o futuro e favorecem mudanças na estrutura escolar.

Por que Internet?
Por suas características, a Internet pode se tornar imprescindível ao processo educacional em seu conjunto. Ela possibilita o uso de texto, sons, imagens e vídeo para a transmissão de conhecimentos. Permite que conhecimentos gerados em qualquer parte do mundo sejam acessíveis a todos. Permite que alunos e professores consultem especialistas em diversas áreas. Incentiva a colaboração entre diferentes centros e culturas para a formação de conhecimento ou o trabalho na resolução de problemas comuns. Permite que alunos mostrem seus progressos a uma comunidade muito maior que aquela restrita a sua escola e seus pais, trazendo motivação extra e abrindo possibilidades para métodos de avaliação mais abrangentes.

Benefícios Educacionais

Para o estudante
Do ponto de vista dos estudantes, as mudanças são radicais. Quando eles trabalham por projectos ou buscando informações na Internet, constroem seu conhecimento por meio de problemas da vida real. Usam as mesmas ferramentas que os profissionais de diversas áreas. Eles têm consciência da importância que a sociedade dá a essa habilidade. Sabem que estão adquirindo know-how imprescindível para suas vidas futuras e valorizam isso. Para eles esse tipo de trabalho é muito divertido. Os recursos da Internet permitem que produzam projectos finais muito mais sofisticados. O aluno deixa de ser um receptor passivo de informações e passa a ter um papel extremamente activo. Tudo isso traz motivação e auto-estima indispensáveis para o processo de ensino-aprendizagem.

Outra habilidade favorecida pelo uso da Internet e comumente negligenciada em aulas tradicionais é a capacidade de colaboração em trabalhos em grupo. Projectos colaborativos desenvolvidos na Internet incentivam uma preocupação extra com design, clareza, novas informações, argumentação fundamentada e busca de novos recursos. Ou seja, a construção do conhecimento e do processo de ensino-aprendizagem com a participação do próprio aluno. Quando os projectos envolvem a comunidade ou têm objectivos sociais, o aluno se sente recompensado pela sua contribuição social e valoriza mais a escola e a aprendizagem.

Logicamente os alunos têm de superar barreiras, entre elas a de aprender a lidar com a tecnologia e seleccionar e usar material original. Eles também têm de achar um ponto de equilíbrio entre a qualidade do design, o tempo despendido com essa actividade e a produção efectiva de material interessante. A partir de alguns relatos do uso da informática nessas situações nota-se um ambiente altamente colaborativo entre os alunos, no qual eles se ajudam reciprocamente e incorporam com rapidez os progressos alcançados.
Outro benefício do uso da Internet é que os alunos passam a ter mais uma maneira de mostrar seus conhecimentos, permitindo que aqueles com dificuldades em avaliações do tipo lógico-matemáticas melhorem seu desempenho. Por não ser um simples exercício de decorar conteúdos mas sim um instrumental para se trabalhar com o conhecimento, os alunos têm muito mais consciência do estágio em que estão e são mais capazes, se incentivados, de fazer auto-avaliações.

A Internet contribui de forma totalmente diferente de outras ferramentas educacionais no que se refere a:

Capacidade de desenvolver raciocínios mais complexos: os alunos encontram problemas reais, muitas vezes através de suas fontes originais, sem simplificações, e se envolvem contribuindo para sua resolução. Existem recursos multimédias para visualizações e simulações.

Maior senso crítico: os alunos percebem que existem diferentes pontos de vista para os mesmos assuntos, que nem tudo o que se publica é correcto. Estabelecem critérios para aceitação de fatos divulgados. Comparam suas produções com as de outros antes de as publicarem.
Capacidade de comunicação: os alunos participam activamente de projectos em que têm de se expressar, defender suas ideias, consultar especialistas, entender outras culturas e se fazer entender.

Visão menos compartimentada do conhecimento: os alunos navegam pelo hiperespaço, onde o conhecimento não é separado por disciplinas. Os vários projetos publicados na rede oferecem um incentivo à interdisciplinaridade.

Formação facilmente integrada ao mercado de trabalho: jovens que aprenderam a utilizar a Internet poderão utilizar melhor os recursos dessa ferramenta cada vez mais indispensável para a realização de tarefas profissionais.

Para o professor
As empresas têm investido muito no treinamento de seus funcionários, justamente pelo dinamismo do mundo actual, pela necessidade de constantes redireccionamentos de suas actividades e de seus funcionários. Os investimentos são respaldados, quando não pela manutenção dos lucros, pela sobrevivência. A escola, como é pensada hoje, ainda não é questionada quanto à sua forma, portanto não tem verba para redireccionamentos. Mas existe cada vez mais a consciência, seja por parte do governo, seja por parte da comunidade, de que devemos repensar o processo educacional para adequá-lo aos tempos actuais. Enquanto as mudanças tiverem de ser feitas com recursos mínimos, a Internet se mostra como uma das poucas soluções viáveis para:

Actualizar professores: na Internet é possível achar informações já sintetizadas que informam e ao mesmo tempo economizam tempo dos professores. Por exemplo, através da compilação diária de notícias educacionais de jornais do país. Existem sites que trabalham notícias científicas, apresentando-as de maneira a serem utilizadas em sala de aula.

Consultar especialistas: quando se flexibiliza o currículo e o aluno tem mais liberdade de expressão, invariavelmente surgem dúvidas fora do conhecimento do professor. Existem entidades que mantêm um serviço para resolver essas questões através de consulta a especialistas. O ideal é que a própria escola crie sua comunidade de colaboradores.

Saber propor temas, aulas, que aproveitem situações de momento: professores podem usar recursos de jornais on-line para trabalhar tópicos dos cursos de maneira mais relevante para os alunos, mais conectada a situações da vida real. Vários sites oferecem sugestões de aulas e temas.

Saber consultar bases de dados com material original: alguns sites disponibilizam informações úteis para o desenvolvimento de temas de maneira mais rica que a convencional. Alunos capazes de trabalhar esse tipo de informação estarão mais bem-preparados para o futuro mercado de trabalho.

Contribuir para a mudança e melhoria do sistema. Os professores podem expor suas experiências e dificuldades e colaborar com os colegas através de grupos de discussão.

Para a escola
A Internet oferece aos directores de escolas e planejadores educacionais contribuições valiosas e amplamente acessíveis:

• Experiências que estão funcionando e que não estão;
• Sugestões para a elaboração de planejamento;
• Possibilidades para obtenção de auxílio.

A Internet é uma coisa fantástica e revolucionou a comunicação / informação.
Por outro lado, como alguém já disse, vc não vê quem está do outro lado nem sabe de suas reais intenções.

Proteja-se não fornecendo dados pessoais ou de conhecidos, minha atividade é Segurança da Informação e sei da existencia pessoas que são extremamente hábeis em conseguir que o interlocutor passe informações que ela acha inocente e na realidade podem vir a servir para um assalto / sequestro / espionagem industrial, etc.

Jamais forneça números de identidade, cpf, conta bancária, senhas, endereço de serviço ou residencial, etc.

Nas salas de bate-papo todo cuidado é pouco, não se exponha jamais porque o preço pode ser muito caro.

Siga sempre o conselho de sua mãe Não fale com estranhos…

- No caso de pequisas escolares também porpocionam pontos negativos. O jovem que está a pesquisar para um trabalho escolar faz apenas isso: não ler, copiar, colar e entregar. o trabalho ao professor(a) sem saber do que o texto se trata. A grande maioria segue esse “lema”.

Fonte: Gilberto TEIXEIRA, Prof. Doutor, (FEA/USP) – Brasileiro
Reestruturação e postado pelos estudante do grupo nº5, 1º Ano  L. Informática da Universidade Katyavala Buila, Benguela – Angola

About these ads

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: